sábado, 2 de outubro de 2010

Santorini & Mykonos – Grécia


Santoríni (ou Thíra, ou Thera) é uma ilha grega do grupo das Cíclades, no Mar Egeu, com área de 76 km². A bela paisagem local é o resultado da violenta explosão de um vulcão há cerca de 1625 a.C. Santorini e as ilhas em volta são parte de uma cratera.
A principal cidade é Thera (ou Firá), também principal centro turístico de Santoríni. Belas praias são encontradas em Perissa, Kamari, Perivolos, Vlihada e Red beach.


Simples assim: Santorini é a ilha grega mais espetacular que existe. São penhascos impressionantes e multicoloridos, que nascem da profunda caldeira azul inundada pelo mar. Ela foi criada há quase 4 mil anos por uma das mais poderosas erupções vulcânicas da história da humanidade. A tsunami resultante destruiu a cultura minóica e alguns arqueólogos sugerem que o evento inspirou a criação da lenda do continente perdido de Atlântida.


O QUE COMER
Os habitantes de Santorini levam comida a sério, eles são um programa de noite. Então, seja numa taverna (mais baratas) ou num restaurante chique você verá eles apreciando a comida, saboreando cada prato que chega. Tudo sempre acompanhado de vinho. Procure ater-se à comida tradicional grega, e tire a barriga da miséria porque a Grécia é barata!

VIDA NOTURNA
A noite acontece em Fira, e tem lugares para todos os gostos. Bares tranquilos com vista da Caldera, música dance, rave/trance clubs, música grega... O gostoso é andar perdidamente nas ruas pequeninas de Fira, subindo escadas, encontrando praças e seguindo a galera, você pode ter certeza de que vai encontrar coisas bem interessantes.


Mykonos – Grécia




Mesmo quando comecei a ler sobre Mykonos (Grécia) não poderia imaginar que uma ilhazinha (metade do tamanho da Ilha Grande-RJ) pudesse ser um verdadeiro paraíso para turistas de todas as partes do mundo.


Aeroporto internacional, hotéis de luxo e festas para todos os gostos. Uma mistura de férias familiares com liberdade total para todos os tipos e estilos.
Topless de todos os lados, algumas famílias de nudistas brincando com os filhos em algumas praias e casais gays. Tudo em perfeita sintonia e respeito com as pessoas consideradas ‘normais’.
As construções em pedra, pintadas de branco, com portas e janelas coloridas dão o toque no visual em todas a ilha. Fruto da madeira escarsa, esporádicos terremotos e da falta de dinheiro no passado para construções modernas – acabou virando marca registrada de ilhas gregas como Mykonos.


Mas o branco das casas se mistura às cores do belo mar limpo e transparente e ao céu com raras nuvens. A alegre música grega faz a trilha sonora dos milhares de turistas que circulam pela ilha nas épocas quentes do ano.


Para rodar pela ilha basta uma motinha ou um quadricículo.
Para os mais exigêntes é possível alugar todos os tipos de carros. Mas, mesmo com uma altura máxima por volta de 350m e estradas razoáveis, o acesso à algumas praias é muitas vezes inviável. Aí quem resolve o problema são os barcos-taxi, embarcações de pescadores que se adaptam ao fluxo interminável de turistas cobrando um preço razoável.



Vista do hotel para a praia de Platys Gialos


A ilha vive basicamente do turismo, e vive bem. Tirando o inverno, a quantidade de dinheiro que circula é incrível, justificando a total segurança. Nem sequer ouvi falar de assaltos ou qualquer coisa do gênero. Rodamos a qualquer hora do dia e da noite sem qualquer tipo de preocupação.


Paradaise e Super Paradaise
São as principais e mais procuradas praias, sempre com inúmeros iates ancorados e protegidas dos fortes ventos do norte.
Para fugir do sol escaldante no conforto de uma cadeira de sol o preço é meio salgado, mas se comer em um dos restaurantes acaba sendo grátis. O atendimento e o estilo se parecem com o do nordeste brasileiro.
A comida grega é famosa em todo o mundo, de qualidade e saborosa. Mas o cuidado tem que ser tomado quanto ao reaproveitamento de frutos do mar e coisas do gênero que podem não ser tão frescos assim.
A cultura também está fortemente presente na ilha. Museus, muitos belos pontos turísticos (moinhos de vento, little venice, farol, igrejas…), visuais inesquecíveis como um belo pôr-do-sol no mar ou a paz de uma praia deserta.



O centro da ilha é sempre cheio de turistas e têm lojas que vão dos souveniers aos grandes – e caros – negócios do mundo todo. Em meio ao comércio se misturam os restaurantes. Os gregos são sempre receptivos e gentis, quase todos falam inglês ou italiano fluentes.
Alemães, suíços e italianos lideram a lista dos turistas. Mas ví também muitos americanos, canadenses, espanhóis, australianos e – lógico – brasileiros. Todos na mesma sintonia, relaxando na praia ou curtindo nas noitadas que vão até de manhã na piscina ou na beira do mar.
Em casal, solteiro ou com os amigos, Mykonos será sempre uma bela pedida! Quem visita a ilha sabe que irá se surpreender a cada segundo. Seja com a cultura, paisagens, festas… surpresas que só um lugar assim pode oferecer.

www.marcosraupp.blogspot.com

Um comentário:

Rose Gulli disse...

Adorei estar lá apesar de ter aproveitado pouco a noite das baladas tão famosas,pois ficamos em um hotel stºjohns que meus companheiros de viagem não queriam sair de lá, com trés maravilhosas piscinas e uma praia particular era mesmo incrível,o por do sol então um show aparte,mas rodamos tudo é realmente surpreendente tanta liberdade e aquele cheiro maravilhoso das figueiras que nunca vi tão grandes.. vá é uma maravilha mesmo.