domingo, 3 de outubro de 2010

Curitiba - A capital paranaense para iniciantes


  • Estufa do Jardim Botânico Fanchette Rischbieter. Foto: Marcelo Sacco
A vocação de Curitiba vai muito além dos negócios: além da ótima infraestrutura para quem viaja a trabalho, a capital do Paraná encanta os visitantes com surpresas arquitetônicas como as linhas curvas do Museu Oscar Niemeyer e o Teatro Ópera de Arame, construído sobre um lago. Na falta de praias, são os parques e as ciclovias que convidam o turista a passar o dia ao ar livre. No centro e também nos bairros, chama a atenção a limpeza das ruas, o sistema de transporte público exemplar e a grande oferta de hotéis e restaurantes. Aliás, comer mal em Curitiba chega a ser uma missão quase impossível. Na cidade em que cada vez mais há cozinhas estreladas pelo Guia Quatro Rodas, o bom comensal encontra referências à culinária européia que vão desde as cantinas mais simples, cujo forte são os rodízios de massa, até restaurantes como o Durski, que mescla receitas eslavas, francesas e italianas.
FIQUE MAIS UM DIA
Vinte e quatro horas livres em Curitiba são suficientes para caminhar pelos edifícios do centro histórico, onde estão o Paço da Liberdade, reaberto em 2009 como Centro Cultural Sesc Paraná (Tel.: 41-3234-4200. 3ª/6ª 20h/21h, sáb 10h/18h; dom 11h/17h. Grátis), e o Museu de Arte Sacra (Tel.: 41-3321-3665. 3ª/6ª 9h/12h, 13h/18h, sáb/dom 9h/14h. Grátis). Deixe a parte da tarde para conhecer o Museu Oscar Niemeyer (Rua Marechal Hermes, 999, 41-3350-4400. R$ 4. Cc: D, M, V. Cd: M, R, V. 3ª/dom 10h/18h), que fica no Centro Cívico. Com mais tempo, passe horas ao ar livre perambulando pelos parques. No Jardim Botânico (Rua Ostoja Roguski, Jardim Botânico, 41-3264-6994. Grátis. 6h/20h), entre alamedas e jardins floridos, destaca-se a estufa envidraçada, inspirada num palácio de cristal londrino do século 19, onde são cultivadas cinquenta espécies da mata Atlântica. Outro (bom) motivo para ficar mais um dia em Curitiba é a gastronomia. No bairro São Francisco, localizados numa mesma rua disputam as atenções o Durski (Avenida Jaime Reis, 254, 41-3225-7893. Cc: A, D, M, V. Cd: M, R, V), especialista em receitas eslavas, e o Madero (Rua Jaime Reis, 262, 41-3013-2300. Cc: A, D, M, V. Cd: M, R, V), famoso pelos bons cortes de carne e pelos suculentos hambúrgueres grelhados em churrasqueira.

  • Cruzamento na Rua Quinze de Novembro, no centro de Curitiba. Foto: Joel Rocha

Nenhum comentário: