quarta-feira, 25 de agosto de 2010

O cliente consciente - Uma espécie em expanção

Quem sou eu
Eu sou uma pessoa que vai a um restaurante, senta-se à mesa e pacientemente espera enquanto o garçom faz de tudo... menos atender meu pedido! Eu sou a pessoa que vai a uma loja e espera calado, enquanto os vendedores terminam sua conversa particular.
Sou também a pessoa que entra no posto de gasolina e nunca toca a buzina, mas, ao contrário, espera pacientemente que o frentista termine de dar uma espiadinha no jornal. Eu sou a pessoa que explica sua desesperada e imediata necessidade de uma determinada mercadoria, mas não reclama nem exige nada enquanto entra num estabelecimento comercial; aquela pessoa parece estar pedindo favor, ansiando por um sorriso ou esperando ao menos ser notado.
Eu sou a pessoa que entra no plantão da imobiliária e aguarda tranquilo que os vendedores terminem de conversar com seus amigos;que espera pacientemente enquanto os funcionários trocam idéias entre si ou, simplesmente, abaixam a cabeça e fingem não ver.
Você deve estar pensando que eu sou uma pessoa quieta, paciente, do tipo que nunca cria problemas, não é mesmo? Pois engana-se...
Sabe quem sou eu?
Eu sou o cliente que não volta mais... Que diverte-se um tanto sadicamente, é possível - vendo milhões e milhões de dinheiro sendo gasto todos os anos em anúncios de toda ordem para levar-me de novo a loja ou a preferir os seus produtos e serviços... Quando eu fui no seu negócio, pela primeira vez, tudo que deviam ter feito era apenas a pequena gentileza, tão fácil e barata, de um pouco de CORTESIA".

Nenhum comentário: